Compartilhar

Família e escola: 6 motivos para desenvolver essa relação

Jornada da Vida - Bê-a-Bá Por Jornada da Vida – Bê-a-Bá
ícone de relógio indicando o tempo de leitura​ 7 min de Leitura
ícone de calendário indicando a data da publicação​ Criado em 10/08/2023 | Atualizado em 21/08/2023

Compartilhar

Qual é a importância de um bom relacionamento entre a família e a escola? Confira em nosso artigo!

A relação entre família e escola precisa ser próxima. Saber por quê? Crianças e adolescentes passam grande parte das horas semanais dentro da escola. Quando eles vão para a casa, pode ocorrer um estranhamento, principalmente quando a instituição de ensino não se comunica efetivamente com a família.

Além disso, esse descompasso pode resultar em dificuldades de aprendizagem. Por isso, a relação entre família e escola deve ser próxima, de forma que os dois mundos se complementam em vez de entrarem em conflito.

Neste post, falaremos mais sobre como se dá essa relação e os motivos específicos que mostram que o equilíbrio entre família e escola é a chave para o sucesso educacional. Confira!

Relação entre família e escola

A parceria entre a família e a escola possibilita o melhor de dois mundos. Enquanto a instituição de ensino proporciona a formação acadêmica, intelectual e cognitiva, a família proporciona uma base para o desenvolvimento humano.

Assim, os familiares transmitem valores e princípios, além de acolherem as crianças e adolescentes em casa, com toda a orientação e o apoio necessários.

Essa parceria é fundamental para a melhoria dos resultados educacionais, uma vez que permite aos estudantes alcançar o máximo potencial.

6 motivos para desenvolver a relação entre família e escola

O trabalho desenvolvido dentro da escola é o complemento para a educação e a orientação emocional que os alunos recebem em casa. Além de suprir as necessidades acadêmicas, a instituição também influi no desenvolvimento pessoal do aluno.

O ambiente escolar proporciona o contato com experiências que não ocorrem dentro do contexto familiar e, consequentemente, amplia as possibilidades de o aluno conhecer coisas novas e desenvolver habilidades.

Vamos conhecer 6 motivos específicos para que a relação família-escola seja desenvolvida.

1. Melhor acompanhamento do aluno

Imagine uma família que só se relaciona com a escola por meio da leitura de um ou outro e-mail enviado pela instituição. Desse modo, o acompanhamento da vida escolar parecerá bem superficial.

Por outro lado, uma família e uma instituição que caminham unidas terão uma visão integral da trajetória do aluno. Pais e educadores poderão trocar ideias sobre dificuldades específicas, áreas de interesse, conflitos interpessoais, entre outras questões.

2. Desenvolvimento do aluno

Quando os pais fazem parte do processo pedagógico, entendendo como as atividades são aplicadas e seu papel no processo, o aluno se desenvolve. Afinal, ambas as partes conseguem reconhecer os seus deveres e se empenham em cumpri-los.

Para os estudantes, esse ambiente equilibrado servirá como motivação e fará com que ele maximize as suas chances de aprender os conteúdos e progredir enquanto aluno. Afinal, ele terá total suporte desses dois campos de sua vida.

3. Diminuição da indisciplina

Uma comunicação efetiva entre escola e família, com objetivos alinhados, contribui para a diminuição da indisciplina entre os alunos. Afinal, será mais fácil para o estudante transitar entre os dois mundos, sem tantos conflitos sobre o que é esperado dele.

4. Melhores resultados

Com metas e responsabilidades bem alinhadas, tanto a família quanto a escola estarão mais dispostas e entenderão como fazer com que os alunos melhorem suas notas e seu desempenho geral.

A consequência disso é um melhor rendimento por parte dos alunos. Do mesmo modo, com esse suporte, será mais fácil identificar dificuldades e áreas para serem trabalhadas.

5. Geração de valor para a sociedade

O valor conquistado com a educação não se resume aos anos de escola — ao contrário, isso será importante durante a vida toda.

Assim, uma escola que trabalha em parceria com cada família também contribui para a formação de cidadãos capacitados, com bom conhecimento técnico e habilidades socioemocionais para enfrentar os desafios da fase adulta.

6. Uso eficiente da tecnologia

A tecnologia está tão disseminada na sociedade que até mesmo os pequenos estão envolvidos com ela. O uso de telas de celulares, smartphones e computadores muitas vezes, hoje, tem início nos primeiros anos da infância.

Quando escola e família trabalham juntas, é possível desenvolver meios para que esse uso frequente da tecnologia se torne uma ferramenta de aprendizagem.

Isso pode ser feito por meio de atividades e deveres de casa desenvolvidos para celulares, por exemplo, valendo pontos e engajando os alunos.

Diferença de autoridade entre escola e família

Essa relação deve ser bem equilibrada para não ocorrer uma hierarquização absoluta da autoridade. Isto é, escola ou os pais sempre como superiores na educação dos estudantes.

É preciso lembrar que a escola detém o conhecimento científico, mas a convivência dentro do lar (geralmente por mais tempo) também reforçará os valores de cada criança ou adolescente. Por isso, essa relação deve ser complementar e não combativa.

Um meio de solucionar esse impasse é sempre buscar instituições de ensino que reflitam os valores dos pais e o que eles imaginam para o futuro dos filhos. Desse modo, os estudantes não sofrerão tanto com o estresse de vivenciar dois cenários conflitantes.

Como estabelecer uma boa relação entre escola e família?

Agora, mostraremos alguns meios de fortalecer a relação entre a escola e a família, com iniciativas que podem partir tanto dos pais como da instituição de ensino. Confira!

Conheça o Projeto Pedagógico da escola

A escola e a família devem buscar eventos para que o Projeto Político Pedagógico (PPP) seja apresentado de maneira integral. Nele, será possível conhecer as atividades que serão desempenhadas, assim como as competências e habilidades que serão desenvolvidas.

Além disso, a família também poderá conhecer o espaço e a rotina da instituição para se aproximar ainda mais da escola, além conhecer a equipe pedagógica e os demais colaboradores, uma vez que eles participarão do dia a dia do estudante.

Esse trabalho é muito importante para que a família não seja surpreendida com práticas e atividades que não esperavam que a instituição desempenhasse. É uma forma de tirar dúvidas e alinhar expectativas e objetivos.

Frequente as reuniões periódicas

As reuniões de pais não devem ser negligenciadas. Esses encontros são essenciais para estabelecer vínculos com os educadores, tirar dúvidas e planejar em conjunto alguns planos de ação envolvendo problemas com a rotina dos alunos.

Converse com os educadores e gestores da escola

A comunicação entre a família e a escola deve ser efetiva. Só assim será possível fazer com que os familiares entendam o seu papel e a importância da sua presença no processo de ensino.

Por isso, os pais devem exigir que a instituição sempre os deixe bem informados a respeito da vida escolar dos filhos, assim como em relação a eventos e outras atividades.

Também é interessante questionar se a instituição oferece outros meios de comunicação remota para dinamizar o contato.

Como você viu, a relação entre família e escola deve ser focada no alinhamento de objetivos. É preciso lembrar que a meta é sempre proporcionar o desenvolvimento integral do aluno, tanto em termos educacionais quanto emocionais.

Para complementar a leitura deste artigo, confira o nosso post sobre como escolher a escola para seus filhos?