Compartilhar

Bullying na escola: consequências e o que fazer

Jornada da Vida - Bê-a-Bá Por Jornada da Vida – Bê-a-Bá
ícone de relógio indicando o tempo de leitura​ 4 min de Leitura
ícone de calendário indicando a data da publicação​ Criado em 20/10/2023 | Atualizado em 12/10/2023

Compartilhar

Saiba como funciona o bullying na escola, quais as consequências pra quem sofre e como evitar esse problema!

O bullying na escola é um problema sério que afeta crianças e adolescentes em todo o mundo. Essa forma de agressão pode ocorrer de diversas maneiras, causando impactos significativos na vida das vítimas. 

Ao longo deste conteúdo, abordaremos as diferentes formas de bullying na escola. Além das suas consequências e o que os pais podem fazer para ajudar seus filhos a enfrentarem esse desafio. Continue a leitura!

Quais são as formas de bullying na escola?

O bullying na escola pode se manifestar de diversas maneiras, tornando importante reconhecer os diferentes tipos para combatê-lo de maneira eficaz. Confira, a seguir, as formas mais comuns!

Bullying verbal

O bullying verbal envolve insultos, zombarias, apelidos ofensivos e ameaças verbais. As vítimas sofrem emocionalmente e podem desenvolver problemas de autoestima.

Bullying social ou relacional

Neste tipo de bullying, as vítimas são excluídas, isoladas ou difamadas intencionalmente por seus colegas. Isso costuma causar solidão e dificuldades de relacionamento.

Bullying físico

O bullying físico envolve agressões físicas, como empurrões, socos ou chutes. As vítimas podem sofrer lesões corporais e emocionais duradouras.

Bullying cibernético

Com o avanço da tecnologia, o bullying cibernético se tornou mais prevalente. Ele ocorre por meio de mensagens de texto, redes sociais e outros meios digitais. Incluindo ameaças, difamações e compartilhamento de imagens constrangedoras.

Quais as consequências do bullying na escola?

O bullying em crianças na escola pode ter impactos graves e de longo prazo nas vítimas. Confira as consequências mais comuns:

  • problemas de saúde mental: as vítimas de bullying frequentemente experimentam ansiedade, depressão e estresse pós-traumático. Esses problemas de saúde mental podem persistir ao longo da vida;
  • baixo desempenho acadêmico: o bullying costuma afetar o desempenho escolar das vítimas, causando dificuldades de concentração e motivação para aprender;
  • isolamento social: as vítimas muitas vezes se isolam, evitando interações sociais e amizades devido ao medo de mais agressões;
  • comportamento de risco: alguns adolescentes que sofrem bullying tendem a recorrer a comportamentos de risco, como abuso de substâncias e autolesões, sendo uma forma de lidar com a dor emocional.

O que fazer em caso de bullying na escola com seu filho?

É fundamental que os pais estejam atentos e prontos para agir caso seu filho seja vítima de bullying. A seguir, você pode conferir algumas medidas que podem ser tomadas!

Saiba como funciona o bullying na escola, quais as consequências pra quem sofre e como evitar esse problema!

1. Comunique-se com o filho

Estabeleça um ambiente seguro para que seu filho possa falar sobre o que está acontecendo na escola. Ouça-o com empatia e valide seus sentimentos.

2. Converse com a escola

Entre em contato com os professores, diretores e orientadores escolares para relatar o bullying e buscar soluções. Trabalhar em parceria com a instituição de ensino é essencial para resolver o problema.

3. Encoraje a empatia

Converse com o pequeno sobre a importância da empatia e do respeito pelos outros. Ensine-o a reconhecer e denunciar o bullying quando o presenciar.

4. Busque ajuda profissional

Se o impacto emocional do bullying for significativo, considere procurar ajuda de um profissional de saúde mental.

Um terapeuta pode ajudar a lidar com o trauma e desenvolver estratégias para enfrentar o bullying em criança.

5. Promova a autoestima

Incentive seu filho a desenvolver sua autoestima e autoconfiança por meio de atividades extracurriculares e hobbies que o interessem.

O bullying na escola é um problema que pode ter sérias consequências para as vítimas. É importante que os pais estejam vigilantes e preparados para agir caso seu filho seja alvo dessa agressão.

Comunicação aberta, apoio emocional e parceria com a unidade educacional são passos fundamentais para enfrentar esse desafio e auxiliar os pequenos a crescerem em um ambiente seguro e saudável.

Agora que chegamos ao fim do artigo, aproveite para descobrir 4 dicas de como estimular a socialização na escola. Você vai adorar!